GAMBCODES

LIXO CULTURAL NA WEB

ALGO FEDE NA INTERNET…

   A internet ou WEB, é uma ferramenta maravilhosa de compartilhamento de informações entre as pessoas, países e sistemas… porém, é OBVIO que como toda ferramenta, pode ser usada para ações positivas com benefícios para as pessoas ou negativas com efeitos ruins e imprevisíveis a longo prazo.

   Vivemos na época em que uma imagem vale mais que mil palavras, logo, produções midiáticas como os vídeos são mais atrativos que textos; com o desenvolvimento e barateamento de smartphones e sua câmeras digitais, as plataformas de compartilhamento de vídeos fazem sucesso entre os usuários da web e milhões de pessoas produzem, editam e divulgam suas produções caseiras e profissionais na rede.IMG_2419

   Uma prática que considero bizarra é a produção e divulgação de vídeos em que o sofrimento humano ou animal é recorrente: imagens deprimentes eternamente repetidas e compartilhadas por milhares de pessoas ao redor do mundo, geralmente são as chamadas “pegadinhas” (pranks em inglês) ou canais de programas com formatos próprios da WEB (vlogs) em que o conhecido humor escatológico beirando o insano, divulga vídeos de acidentes domésticos, piadas figuradas com racismos disfarçados de “humor nosense”, cenas de crimes com finais infelizes ou vídeos IDIOTAS em que pessoas se sujeitam à situações de degradação moral e riscos ou pior: geralmente jovens que por livre e espontânea vontade, filmam suas ações sem sentido, desperdiçando recursos materiais e sempre envolvendo terceiros anônimos em suas peripécias insanas e infantis, (acredito que somente uma criança abandonada à própria sorte comeria creme de barbear ou se jogaria da escadaria dentro de um barril…).

   O cientista da computação Jaron Lanier, em seu livro: Gadget : você não é um aplicativo! / Jaron Lanier ; [tradução Cristina Yamagami]. – São Paulo : Saraiva, 2010. Tradução de: You are not a gadget , demonstra em suas páginas, reflexões sobre esse uso odioso e duvidoso que atualmente fazem das ferramentas de compartilhamento de vídeos da Web.

   Pelo que podemos perceber, só de olhar os comments desses vídeos e seus compartilhamentos nas redes sociais vemos os internautas brasileiros em peso liderando o ranking dos compartilhamentos e “likes”: será o povo brasileiro sádico e cruél por natureza? Qual o motivo de perdemos tanto tempo assistindo, compartilhando ou pior, criando conteúdos asquerosos, para uma multidão de sádicos, vampiros sedentos de sofrimento humano e animal se regalarem?

   Nem vou entrar em detalhes dos malefícios que esse tipo de culto ao exibicionismo de idiotices, fome por imagens de pessoas passando por constrangimentos e situações que colocam sua moral e até saúde mental e física em risco, pode gerar ao longo do tempo: rir milhões de vezes ao ver o vídeo de alguém correndo assustado por um palhaço e espatifar o crânio no chão ao cair de tanto medo, podem ter certeza de que algo novo e sinistro está se entranhando nas mentes dos que consomem esse tipo de entretenimento e que no futuro, criarão novos paradigmas de interpretação do que é certo…

   Motivo de preocupação é quando precisamos pesquisar um assunto sério e para complementar a pesquisa, sempre é bom assistir um vídeo sobre o assunto: dificilmente encontramos conteúdo de qualidade nos canais brasileiros sobre assuntos como “Alan Turing”, ”John von Neumann” ou Lógica Fuzzy: na maiorias das vezes, vídeos de qualidade sobre assuntos científicos são produzidos quase que somente em outros países, encontramos boas produções CASEIRAS de assuntos sérios em vídeos e canais de países como: Colombia, Peru, Uruguai, Chile, entre outros países.

   Mas você pode ter certeza que vídeos, pegadinhas, paródias vulgares e canais vlogs do You-Tube que divulgam entretenimento INÚTIL de PÉSSIMA QUALIDADE, recheado de RACISMO, MACHISMO, SOFRIMENTO, CONSTRANGIMENTOS e SUBVERSÃO de valores humanos e práticas éticas, exaltando o idiotismo, glorificando a degradação e submissão dos mais fracos ou inocentes pelos mais fortes e sádicos, esses lixos midáticos estão sendo produzidos com qualidade cinematográfica e em quantidade para abastecer a demanda por sadismo e crueldade de milhões de novos-humanos que são apenas embriões orgânicos conectados à sistemas de informações monstros de nossa época…

Homero H Oliveira




Comments

comments

Categories:   cibercultura

Comments